O novo terminal foi inaugurado com a chegada de cerca de 3.500 mexicanos que vieram à Capital para assistir ao jogo entre as seleções brasileira e mexicana nesta terça-feira Fotos: lucas de menezes O titular da SEP, Antônio Henrique Silveira, disse que o terminal “é um gol de placa para Fortaleza”

O novo terminal de passageiros do Porto do Mucuripe, que entrou em operação ontem, já começou a colocar Fortaleza na rota dos cruzeiros de luxo, a exemplo do MSC Divina. O navio trouxe a bordo cerca de 3.500 mexicanos na manhã dessa segunda-feira (16), mas abrigará 4.100 pessoas até o dia 19. O novo equipamento turístico já tem até 15 operações do tipo agendadas até o fim de 2016, número que ainda deverá crescer com a divulgação do terminal.

A informação foi passada ao Diário do Nordeste, com exclusividade, pelo diretor comercial da Companhia Docas do Ceará (CDC), José Arnaldo Bezerra, durante a inauguração do equipamento. “A estação será a nova porta de entrada para milhares de turistas”, afirma.

Segundo ele, a expectativa da companhia é que empresas como a MSC Cruzeiros e a Royal Caribbean participem da licitação para o arrendamento de espaços na parte superior do terminal, destinada a estabelecimentos comerciais. “A instalação de lojas dessas empresas facilitaria ainda mais a vinda de visitantes a Fortaleza”, complementa.

Conclusão

A parte superior da estação – reservada também a restaurantes e bares, por exemplo – ainda não ficou pronta. Para disfarçar o serviço inacabado, a CDC colocou tecidos nas cores verde e amarela, decoração que chamou a atenção dos visitantes. “Concluímos 93% das obras do terminal. Os outros 7% correspondem aos serviços da parte de cima e serão concluídos em agosto”, diz o presidente da CDC, Paulo André Holanda. O gestor reforça que os serviços só não ficaram completamente prontos devido a uma forte ressaca do mar, no início de 2013. Além de danificar estruturas já erguidas, o fenômeno natural reduziu o ritmo dos trabalhos em 70%.

Ao todo, foram investidos no Porto do Mucuripe R$ 205 milhões, valor 37,5% maior que o previsto inicialmente, R$ 149 milhões. Os recursos são do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Copa. “Os gastos ficaram acima do planejado por causa dos danos causados pela ressaca, mas também aplicamos parte desse aditivo na compra de móveis e outros equipamentos necessários à operação do terminal”, justifica Holanda.

Ministro satisfeito

O ministro da Secretaria Especial de Portos (SEP), Antonio Henrique Silveira, também esteve ontem no Porto do Mucuripe para acompanhar a primeira operação do terminal. Ele ficou encantado com a estrutura do equipamento. “Está muito bonito, é um gol de placa para Fortaleza. Do ponto de vista operacional, está tudo perfeito, mesmo que a parte superior não tenha sido concluída a tempo por questões climáticas”, avalia.

Dragagem

Com relação à realização de uma nova licitação para o processo de dragagem na área do novo berço de atracação do terminal portuário, o ministro informa que o edital será publicado no início de julho deste ano. A partir da ordem de serviço, a expectativa é que a estrutura fique pronta em 45 dias.

“A dragagem só não começou a ser feita porque nenhuma oferta chegou perto do preço de referência, que não pode ser divulgado”, declara. O processo de arrendamento da parte superior da estação de passageiros também deve ser concluído até o fim do próximo mês.

Complexo multiúso

A nova estação de passageiros do Porto do Mucuripe conta com instalações completas para embarque, desembarque e trânsito de passageiros; armazém de bagagens; sala para órgãos intervenientes (fiscalizadores); bem como estacionamento externo para ônibus, vans, táxis e carros particulares. O equipamento faz parte de um complexo multiuso com cais de atracação de 350 m de extensão e 13 m de profundidade e retroárea com 40 mil m² para armazenagem de contêineres, o que caracteriza o empreendimento como Terminal de Múltiplo Uso.

O QUE ELES PENSAM

Terminal impulsionará turismo

“O novo terminal vem contribuir imensamente com o projeto de infraestrutura turística que o governo estadual realiza desde 2007. A partir de agora, Fortaleza será destino certo para o turismo de cruzeiro. A estrutura do equipamento é maravilhosa, pronta para proporcionar conforto aos visitantes”

Bismarck Maia
Secretário do Turismo

“É um dos equipamentos mais modernos e eficientes do Brasil, melhor que o terminal de passageiros dos portos do Rio de Janeiro e de Santos, em São Paulo. Quando a obra estiver completamente pronta, teremos uma estação para ninguém botar defeito, que vai impulsionar ainda mais nosso turismo”

Leônidas Cristino
Ex-ministro dos Portos

Fortaleza recebeu fluxo de 17 mil mexicanos, diz Setur

A primeira operação do novo terminal de passageiros do Porto do Mucuripe foi marcada pela alegria de cerca de 3.500 mexicanos que chegaram a Fortaleza para assistir ao jogo de hoje, entre Brasil e México, na Arena Castelão. Os procedimentos de embarque e desembarque dos turistas ocorreram normalmente, com as fiscalizações necessárias.

Além desses visitantes, que chegaram no navio MSC Divina, mais 3.200 passageiros vieram em 16 voos da companhia Aeroméxico Air Lines e desembarcaram no Aeroporto Internacional Pinto Martins. Conforme a Secretaria do Turismo do Ceará (Setur), outros 9 mil chegaram à Capital em voos domésticos ou interestaduais, gerando um fluxo de 17 mil turistas do México, entre os dia 16 e 18 deste mês.

Em parceria com a Secretaria de Turismo de Fortaleza (Setfor), a Setur recepcionou os turistas no Porto do Mucuripe com festa junina, banda de forró e bateria carnavalesca. Os visitantes puderam degustar produtos típicos do Ceará, como castanha de caju e rapadura, e também receberam um kit com um guia da cidade e a programação dos jogos. “Tivemos uma recepção excelente. É a primeira vez que venho a Fortaleza, estou muito feliz. Quero aproveitar para conhecer a cidade, que é muito bonita e tem um povo alegre”, destaca o empresário mexicano Jesus Martins Lira.

Retorno

Segundo a Setur, a Copa deverá atrair em torno de 350 mil turistas para o Ceará, tendo Fortaleza como portão de entrada. Destes, 40% são estrangeiros e o restante de outros estados do Brasil. Os torcedores que acompanharão os jogos na Arena Castelão deverão ter um gasto médio de R$ 1,9 mil per capita, gerando uma receita direta de R$ 665 milhões. A estimativa é que o impacto do evento na cadeia produtiva do turismo do Estado seja de R$ 1,16 bilhão. (RS)

ENQUETE

Como foi a recepção?

“Os mexicanos estão sendo muito bem recebidos em Fortaleza. O terminal de passageiros é amplo e bem organizado. A festa aqui está com certeza muito bonita”

Alberto Ordoñez
Gestor financeiro

“A recepção foi sensacional, tudo está sendo muito agradável. Parabéns a Fortaleza por toda essa estrutura que está sendo oferecida aos torcedores mexicanos”

José Jaime Tenório
Técnico em diesel

Raone Saraiva
Repórter