O XVIII Seminário Nordestino de Pecuária – PECNORDESTE 2014, maior seminário da pecuária do Nordeste responsável por movimentar a cadeia produtiva de nove segmentos , foi lançado ontem, 22 , durante reunião do Pacto de Cooperação da Agropecuária do Ceará- Agropacto. O Secretário de Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins informou que durante a abertura do PECNORDESTE, no dia 6 de maio, às 9 h, será lançada a primeira campanha de 2014 da febre aftosa, com a presença do Ministro da Agricultura Nery Gueller. Quanto ao seguro alimentação animal proposto pela FAEC, o Secretário da SDA, disse ser “totalmente a favor, funcionando nos mesmo moldes do garantia-safra, garantindo que os nossos agricultores produzam a forragem na estação chuvosa e possam usar a alimentação do seu rebanho na estiagem”. Para que isso aconteça, há necessidade de uma lei federal e uma lei estadual, para contribuir com a parte financeira, ressaltou o secretário. Para Nelson Martins, o Pecnordeste é hoje o maior evento da pecuária brasileira, em termos de capacitação, trabalhando fortemente este ano, a questão da forragem, sendo uma honra ser parceiro do PECNORDESTE. Hoje, 330 mil agricultores participam do programa garantia safra, que é dividido em quatro parcelas.

Estou obstinado por este assunto, talvez tenhamos até a presença da presidente Dilma Roussef no Pecnordeste, enfatizou Flávio Saboya, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará- FAEC. A temática deste ano será: “Pecuária: Segurança Alimentar Animal” e através deste tema o PECNORDESTE irá buscar a criação de um amplo debate e um momento para reflexão: sobre as formas de convivência com o semiárido, disse o Presidente da FAEC, que desde o ano passado levou para os diversos fóruns o tema alimentação animal como uma das alternativas de manutenção da pecuária no Nordeste, e a criação do Seguro Alimentação Animal, a exemplo do Seguro-Safra, que protege a produção agrícola.” Mesmo localizado no semiárido e sofrendo a ação de estiagens, o Ceará tem representatividade no setor agropecuário, sustentado principalmente pela bovinocultura, apicultura e agricultura. A pecuária responde por 80% do setor, segundo o presidente da Faec, e é também a mais castigada pela seca, acarretando na morte de rebanhos inteiros. Entretanto as intempéries climáticas, na visão de Flávio Saboya não deve ser entrave ao desenvolvimento do setor na próxima década. “É preciso,apenas, que o homem mude radicalmente a maneira de ver a pecuária e a seca, porque temos condições de fazer reserva alimentar para os rebanhos, independente da condição climática”, garante.

SISTEMA DE SILO COMUNITÁRIO

Ele propôs a implantação de um sistema de silo comunitário, para armazenar a forragem, é tão simples fazer uma estratégia de reserva alimentar, atrelada ao seguro alimentação, que os produtores se sentirão mais seguros, ressaltou Saboya. Se adotarem novos hábitos e tecnologias de reserva alimentar animal, de acordo com Saboya, os pequenos e médios produtores do Estado poderão contribuir para elevar o índice de crescimento da pecuária para 10% . O governo também pode mudar a postura e incentivar esse armazenamento, sugere. Em 2013, o setor agropecuário teve alta de 2,61% segundo os dados do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE). Saboya pediu a todos que abraçassem essa causa, porque ela é a solução para a questão do semiárido.

VIA LÁCTEA NA PECLEITE

O coordenador geral do Pecnordeste, Engº agronomo Paulo Helder Braga fez a apresentação do PECNORDESTE aos presentes informando que já está acertada a participação de 60 caravanas de coprodutores de diversos municípios com cerca de 4 mil produtores destacando os parceiros : Sebrae, Ministério da Agricultura, Pecuária, e Abastecimento, Ministério da Integração Nacional, SistemaFIEC/Senai,,entre outros.Anunciou que PECLEITE -uma exposição de animais bovinos e caprinos de leite, terá como novidade uma VIA LÁCTEA , mostrando o processo de beneficiamento do leite, da ordenha até a produção de queijo, realizado pelo Instituto Cândido Tostes, de Juiz de Fora- MG. “ Vamos incentivar a presença no local dos estudantes de escolas publicas para conhecerem de onde é que sai o leite e os produtos fabricados”, disse. O evento é uma promoção do Sistema Faec/Senar/Sinrural e Sebrae-Ce e será aberto no dia 6 de maio, às 9 h prosseguindo até o dia 8, no Centro de Eventos do Ceará – Pavilhão Leste. O evento se realizará no estacionamento externo ,em frente ao portão D, do Centro de Eventos onde haverá também um concurso leiteiro e morfológico, com R$ 18 mil em prêmios. No dia 7, haverá no local uma palestra sobre ordenha higiênica: melhoria da qualidade do leite- Programa Leite Legal.
Já o Engº agronomo Eduardo Queiroz, coordenador da programação técnico- cientifica, fez a apresentação da programação técnica que está com mais 150 palestras, mesas redondas, cursos , oficinas de capacitação, em nove segmentos do agronegócio da pecuária. O Boteco do Suíno e a Vitrine da Carne Suína vão mostrar os cortes especiais de carne suína, e fazer degustação dos produtos a base suína, com a visão de aumentar o consumo per capita. o segmento da Apicultora apresentará 10 palestras, encontro de presidentes de federações dos estados nordestinos, que virão trazer suas experiências em criação de abelhas ,utilizando alimentação especial neste período da seca.
O evento é uma promoção do Sistema Faec/Senar/Sinrural e Sebrae-Ce e será aberto no dia 6 de maio, às 9 h prosseguindo até o dia 8, no Centro de Eventos do Ceará – Pavilhão Leste. O evento apresenta também a XVIII Exposição de Produtos e Serviços Agropecuários, o Seminário Sebrae: Técnicas de convivência com o semi-árido, o IV Encontro dos Secretários Municipais de Agricultura, o IV Seminário DSM Tortuga Nordeste, o XII Simpósio ACETAV,Encontro da Unamel-União Nordestina de Apicultura e o lançamento do Programa Agro Time Brasil e Carne Suína é 10 ,ambos contam com o Rei Pelé como mascote.
O lançamento do PECNORDESTE contou com as presenças de representantes de diversos órgãos, Instituto Agropolos, Ematerce, Adece, SEBRAE, Instituto FRUTAL, produtores, presidentes de associações e de sindicatos rurais.

NOVE SEGMENTOS EM UM SÓ EVENTO
PROGRAMAÇÃO DIVERSIFICADA
O Seminário Nordestino de Pecuária irá abordar e debater a temática da Segurança Alimentar e das Alternativas de Convivência com o semiarido em todos os segmentos, , através de uma extensa programação técnico-científica de palestras, seminários, mesas redondas, painéis e cursos de capacitação, envolvendo a participação dos segmentos da Apicultura, da Aquicultura e Pesca, da Avicultura, da Bovinocultura de Leite, da Caprinovinocultura, da Equinocultura e da Suinocultura, além das atividades não agrícolas no meio rural, como o Artesanato e o Turismo no Espaço Rural e Natural, importantes cadeias produtivas na dinamização da economia rural.
O coordenador da Comissão Técnico -Cientifica, Engº agronomo Eduardo Queiroz de Miranda, disse que a programação conta com palestras ministradas por professores , e doutores, M.Sc de diversas universidades, de Institutos federais de educação, consultores de grandes empresas como a Nutron, Tortuga,Vitrogen Yara Brasil Fertilizantes,Embrapa ,etc. Segundo ele, os coordenadores de cada área apresentaram suas sugestões que foram submetidas á coordenação geral e técnica-cientifica. O evento, que busca colaborar com pesquisas, projetos e debates sobre a convivência com a região do semiárido, irá contar com cerca de 150 palestras, 15 exposições, além de mesas-redondas, minicursos e oficinas. A programação engloba nove segmentos.