Um total de 7.007 agentes irão trabalhar em dias de jogos da Copa do Mundo em Fortaleza. As informações foram divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) na manhã desta sexta-feira (6).

A Polícia Militar (PMCE) conta com o maior efetivo do total dentre as forças, com 3757 agentes. Também estão inclusos 207 profissionais do Corpo de Bombeiros do Estado do Ceará (CBMCE), 377 da Polícia Civil (PC) e 60 da Perícia Forense.

Coordenadorias de Inteligência (Coin), de Planejamento Operacional (Copol), de Operações de Segurança (Ciops) de Operações Aéreas (Ciopaer) e da SSPDS integram o esquema de segurança com 270 agentes.

Também participam do plano forças parceiras, como a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnem), Ministério da Defesa, Guarda Municipal e Autarquia Municipal de Trânsito (AMC).

Os agentes atuarão de forma integrada e estão previstas ações de vistoria, escoltas e batedores. Os planos tático e operação de segurança contemplam pontos como a Arena Castelão, Fifa Fan Fest, Aeroporto Internacional Pinto Matins e portos do Mucuripe e do Pecém.

Manifestações violentas serão respondidas “dentro da legalidade”, diz secretário

Com relação às possíveis manifestações durante o Mundial em Fortaleza, o titular da SSPDS, Servilho Paiva, ressalta que elas serão bem-vindas, desde que sejam pacíficas. “As forças de segurança estarão preparadas para as manifestações violentas, que serão respondidas proporcionalmente, dentro da legalidade”, ressalta.

Na próxima segunda-feira (9), será encaminhado às forças de segurança um plano específico para a atuação em protestos, segundo o secretário.

Tanques e 3 mil homens das Forças Armadas também farão segurança

Tanques, caminhões, motos e cerca de 3 mil homens das Forças Armadas haviam se apresentado no último dia 16 de maio ao 23º Batalhão de Caçadores (23BC), no Bairro de Fátima. Os oficiais fazem parte do Exército, Marinha e Aeronáutica e devem em conjunto com outras equipes de segurança durante o Mundial em Fortaleza.

Caso seja acionado pela SSPDS, o efetivo será direcionado para reforço da segurança nas proximidades dos hotéis onde estarão hospedados delegações, chefes de Estado e de Governo. As forças também são destinadas a centros de treinamento das delegações, rotas de acesso a estádios, hotéis e centros de treinamento e ao aeroporto.

Diário do Nordeste.