20170829_194035

A Associação de Lideres e Lojistas Femininas- ALFE promoveu em conjunto com a Academia. Darem-se de Direito-ACED , o Fórum de Direitos Humanos – Responsabilidade Social que contou com as palestras da Secretaria de Justiça, Socorro França , abordando as medidas do governo para. Inimizar a superlotação nos presídios, da vice-governadora Isolda Cela,, que fez uma apresentação sobre o Ceará Pacifico, O evento realizado na última terça-feira, 29, no auditório da CDL , contou ainda com a apresentação de outros temas de responsabilidade social desenvolvidos no Ceará, , como Proteção e Assistência aos Condenados ( APAC) Proteção à Mulher. O presidente da ACED, Roberto Victor e a presidente da ALFE Selma Cabral abriram o Fórum cujo objetivo foi discutir sobre temas considerados importantes para o desenvolvimento econômico do Estafo , abrindo perspectivas para análise das diferentes abordagens das Ciências Sociais.

A secretária de Justiça, Socorro França, destacou as medidas do Governo do Ceará para minimizar a questão da superlotação dos presídios. “Nossa população carcerária é de 27 mil presos, uma das maiores do país. Ultrapassa a quantidade de vagas que temos. Ainda este ano estaremos inaugurando mais três grandes presídios, um deles em Tianguá. Ano que vem, ganharemos mais três, sendo um para regime semi-aberto e os outros para jovens e adultos, sendo um deles em Crateús. Além disso o governador Camilo Santana sancionou uma lei, única no Brasil, que toda poligonal de unidade prisional terá indústria para os presos trabalharem. Isso vai minimizar os nossos problemas”.

A vice-governadora e coordenadora do Pacto por um Ceará Pacífico, Izolda Cela, apresentou as ações do programa, uma ação integrada entre os poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, sociedade civil e iniciativa privada, visando à prevenção da violência e a cultura de paz.
“O Ceará Pacífico é um movimento de articulação, de união entre o Estado e a sociedade. Ele procura enxergar o problema da violência em suas múltiplas dimensões. Perpassa questões como repressão, segurança e justiça, mas também o da vulnerabilidade, o lado daqueles que não têm perspectiva de vida e acabam sujeitos a coisas ruins. É uma forma de encarar esse tema com a complexidade que ele tem. É um elenco que está à frente para trabalhar com o pé no chão, mas com a consciência da importância da prevenção”, disse Izolda.

A presidente da Alfe, Selma Cabral, destacou que o Pacto despertou um novo olhar para uma sociedade democrática. “Pudemos saber do que o Ceará Pacífico é capaz. Com isso tiramos aquela ideia de embate. Estamos aqui para discutir o concreto, o real, para implementamos ideias e enfrentar os desafios. Estamos aqui para ver o que podemos fazer pelo direito do cidadão. Existe o jeito pacífico de se fazer paz”

PRESENÇAS

Entre as presenças a farmacêutica Maria da Penha, os procuradores de justiça José Waldo Silva e Peroetua Macedo , o ex- ministro Ubiratan Aguiar, o secretário de direitos humanos e desenvolvimento social da Prefeitura de Fortaleza, ,Elpidio Nogueira, Prsidente da BPW ! Fatima Borges, Pedro Coelho Neto- diretor da Fundação Frankilin Rosevelt , João Gonçalves de Lemos , presidente do Instituto dos Advogados , Jamile Guimarães, presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Anete Ruves de Castro, Presidente do Movimento Mulheres do Brasil, Aline Miranda, Defensora Pública e membro da APAC FORTALEZA, Pedro Carlos da Fonseca ,coordenador do Forum de Turismo do Ceará.