O Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da FECOMÉRCIO,-CETUR promoveu no último dia 4, no Centro de Eventos do Ceará, a primeira palestra de um ciclo sobre Turismo, que pretende realizar com o tema Cidades Criativas, o ex-ministro do Turismo e ex-presidente da Embratur Caio Luiz de Carvalho, atual professor da FGF- SP, foi o convidado especial. Na palestra ele destacou a importância das cidades valorizarem seus talentos, e do turista sentir-se feliz citando Guaramiranga, no Ceará, com seu festival de jazz e bluzz como um exemplo, e talentos cearenses como Ademir Martins, Chico apanizio, Jackes Klein, Tom CavalcNte, Luiza Tomé, Fagner e outros. De acordo com a Organização Mundial de turismo o nùmero de viagens vai triplicar, sol e praia, não é mais turismo, há necessidade do turista ser personagem, sentir e viver o destino, politicamente correto, ter uma boa infraestrutura, a viagem em busca de emoção e adrenalina, hospitalidade/ sensibilidade.
Para ele segmentação dos nichos de mercado, desenvolvimento e turismo, viagens com a família, triplicidade de cultura local, invasão da melhor idade, portadores de deficiência (42 milhões de pessoas), são as perspectivas para o turismo em 2020.
SETUR
O evento foi aberto pelo Presidente da Fecomércio Gastão Bitencourt, que destacou a importância da criação deste novo canal de comunicação com o segmento e o comércio, bem como o lançamento do barômetro do turismo. O Ciclo de Palestras adotará o estilo do Programa Roda Viva, e o primeiro teve início com a apresentação do ex-ministro Caio Carvalaho que apresentou sua experiência em Cidades Criativas , seguindo-se o debate com a participação de cinco convidados especiais: o secretário de turismo do Estado, Arialdo Pinho,o presidente do Cetur- nacional, Alexandre Sampaio, a presidente do Cetur -Ce, Circe Jane, o professor Fabio Perdigão, representando a Academia, o Presidente da Abih, Eliseu Barros e o superintendente do Sebrae-Ce, Joaquim Cartaxo.

Uma das participações mais esperadas foi o do secretário Arialdo Pinho, que mostrou-se cético em relação ao atual momento pelo qual passa o Ministério do Turismo e a Embratur, ao destacar que orçamento do turismo brasileiro é insignificante, apenas 17 milhões de reais, quando a Argentina vai investir 250 milhões, sem falar que está faltando voos para operacionalizar o turismo depois dos jogos das Olimpíadas no Rio de Janeiro. Arialdo acha que temos despertar novos líderes para investir no turismo e não esperar somente pela ação do Estado, como ele fez há 25 anos com o Beach Park, uma barraca de praia que virou o maior parque aquático da América Latina. Ele acredita em cidades criativas como CAMOCIM, Icapuí, Nova Olinda, e anunciou que está trabalhando fortemente para concluir a pinacoteca do Estado, que será em um dos antigos galpões da Reffsa.

A Presidente da CETUR- Circe Jane fez algumas observações sobre o turismo de negócios e eventos no Ceará, que gerou em 2013, 209 milhões, e manifestou sua preocupação com a ocupação do Centro de Eventos. Na visão do palestrante, a regionalização do CEC, é a grande saída para a sua sustentabilidade, haja vista já possuirmos o maior equipamento do Nordeste, só falta agora criatividade.

A revista Ceará e Municípios que edita o Guia Turístico do Ceará esteve presente ao debate e segundo a editora jornalista Silvana Frota foi muito proveitoso trazendo informações importantes para quem pretende investir no turismo.