Segundo o IBGE, a produção industrial avançou em nove das 14 regiões na transição de abril para maio. Ceará recuperou parte da retração do mês anterior

Investimentos no Ceará - Fábrica de aerogeradores da Suzlon Energia Eólica do Brasil, em Maracanaú Na foto: Linha de produção de Hubs, peça de montagem da torre de energia éolica Foto: Edimar Soares, em 21/09/2012 *** Local Caption *** Publicada em 12/10/2014 - EMC 05

Investimentos no Ceará – Fábrica de aerogeradores da Suzlon Energia Eólica do Brasil, em Maracanaú
Na foto: Linha de produção de Hubs, peça de montagem da torre de energia éolica
Foto: Edimar Soares, em 21/09/2012 *** Local Caption *** Publicada em 12/10/2014 – EMC 05

O avanço na produção industrial nacional na passagem de abril para maio, já descontados os efeitos sazonais, foi acompanhado por nove dos 14 locais investigados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A média nacional da atividade do período ficou em 0,6%.

O Ceará teve crescimento maior que a média nacional (3,6%) e conseguiu eliminar parte do recuo de 10,1% acumulado em abril. Outros estados pesquisados seguiram a mesma tendência, Amazonas (2,6%), que recuperou parte da queda de 4,8% no mês anterior; Pernambuco (1,4%), que interrompeu uma sequência de três taxas negativas; e Minas Gerais (1,3%), que compensou parte da perda de 5,8% assinalada entre fevereiro e abril.

Em São Paulo, maior parque industrial do País, houve avanço de 0,5%. Santa Catarina (0,7%), Espírito Santo (0,6%), Paraná (0,3%) e Rio de Janeiro (0,2%) completaram o conjunto de locais com índices positivos em maio ante abril, apontou o IBGE.

Reduções
Por outro lado, Região Nordeste (-2,2%), Rio Grande do Sul (-1,6%) e Pará (-1,5%) assinalaram as perdas mais elevadas, enquanto Bahia (-1,0%) e Goiás (-0,6%) apontaram reduções mais moderadas.

Comparação anual
Na comparação com maio de 2014, houve queda em 13 dos 15 locais pesquisados pelo IBGE no mesmo mês deste ano. A maior queda da produção foi registrada no Ceará (-13,9%), afetada sobretudo por artigos de couros e calçados.

São Paulo (-13,7%), Amazonas (-13,7%) e Rio Grande do Sul (-13,3%) também recuaram em relação ao mesmo período do ano passado.

Maio de 2015 (20 dias) teve um dia útil a menos do que Maio de 2014, com 21 dias.

Redação O POVO Online com agência