Estudo foi divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Dados são de 2000 a 2010

image

O estudo analisa dados em relação ao abastecimento de água, esgotamento sanitário, trabalho e renda, acesso à escola, mortalidade infantil e analfabetismo. ( Viviane Pinheiro )
Em 10 anos, entre 2000 e 2010, o Ceará conseguiu avançar no combate à vulnerabilidade social, saindo do índice de 0.530 para 0.378 nesse período, com uma redução de 28,6%. O estudo, Atlas da Vulnerabilidade Social (IVS) nos Municípios Brasileiros foi divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), nesta terça-feira (1). O Estado apresenta o segundo menor IVS no Nordeste. O primeiro é o Rio Grande do Norte, com 0.349. A Paraíba está em terceiro com 0.385.

O IVS do Brasil caiu de 0,446 em 2000 para 0,326 em 2010, uma queda de 27% em direção a níveis mais baixos de vulnerabilidade social.Nesse período de 10 anos, observa o Ipea, a ocorrência de um significativo avanço dos indicadores de vulnerabilidade social no país.”Há, porém, a permanência de um quadro de disparidades regionais, com a concentração de municípios na faixa da muito alta vulnerabilidade social nas regiões Norte e Nordeste”.

vulnerabilidade

A vulnerabilidade social a que este Índice de Vulnerabilidade Social (IVS) se refere aponta a ausência ou insuficiência de alguns ativos, recursos ou estruturas (como fluxo de renda; condições adequadas de moradia; acesso a serviços de educação, dentre outros) que deveriam estar à disposição de todo cidadão, promovendo condições de vida e de inserção social favoráveis. As vulnerabilidades sociais decorrem de processos sociais amplos, contra as quais o indivíduo, por si só, não tem meios para agir; e cujos rumos, só o Estado, por meio de políticas públicas, tem condições de alterar.

O estudo analisa dados em relação ao abastecimento de água, esgotamento sanitário, trabalho e renda, acesso à escola, mortalidade infantil e analfabetismo.