Preocupado com a ampla repercussão da escalada da violência no Estado, principalmente próximo ao Carnaval, e que poderá trazer consequências negativas para o turismo cearense, o Fórum de Turismo do Ceará (Fortur-CE), através do seu presidente Pedro Carlos da Fonseca encaminhou solicitação ao secretário de Segurança, André Costa, com o objetivo de realizar uma reunião de emergência. Ele solicitou, ainda, a presença dos comandantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. O objetivo da reunião é debater, propor soluções, alternativas e possíveis parcerias, sobre ações que visem resguardar a população residente nos destinos turísticos, bem como os seus turistas e a imagem do Ceará.

Segundo informações do próprio Governo do Ceará, o turismo contribui com 11% do PIB do Estado. Até maio próximo deveremos receber aqui turistas franceses, holandeses e de vários outros países, através da consolidação do hub aéreo do grupo Air France/KLM, em parceria com a Gol – porta de entrada para pessoas do mundo inteiro. “E, em julho, estão previstos novos voos diretos de Fortaleza para Miami. Já a empresa Cabo Verde Airlines (TACV) fez o relançamento da companhia por meio da ampliação das novas rotas que ligam o Brasil à Itália e à França, via Cabo Verde e do reforço de voos para Portugal. Tudo isso, pode ser prejudicado”, alertou Pedro Carlos.

Comprometer
O presidente do Fortur-CE disse entender que qualquer outro acontecimento negativo à imagem do Estado contribuirá, sobremaneira, para comprometer todo o trabalho que vem sendo feito, com muito esforço, especialmente pelas secretarias de Turismo do Ceará (Setur) e de Fortaleza (Setfor). “E por suas co-irmãs dos demais municípios turísticos do Estado, por todos nós, na promoção, divulgação e consolidação do destino Ceará”, advertiu. O deputado estadual Sérgio Aguiar, vice-presidente da Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa também foi convidado para participar da reunião.
Apesar de entender que o crime realmente está organizado, equipado, articulado e contando com fartos recursos provenientes de sua atividade ilegal, o presidente do Fortur-CE acredita que somente com o engajamento e união entre sociedade, policiais, Justiça e demais poderes, será possível vencer esta batalha. “Somente com ações conjuntas, que visem à desconstrução e desorganização do crime, é que conseguiremos alcançar resultados positivos”, salientou Pedro Carlos.

Fonte: O Estado CE