Cada vez mais brasileiros na Holanda

A Holanda tem recebido um número cada vez maior de brasileiros – legais e ilegais. Nos últimos anos, o número de imigrantes brasileiros vivendo legalmente no país cresceu muito, indo de 8913 em 2000 para 14823 em 2008 – um aumento de 66%. E estima-se que o número de ilegais tenha crescido em ordem ainda maior.

Em pesquisas do Gabinete Central de Estatística (CBS) para o Serviço de Imigração e Naturalização da Holanda, os brasileiros também aparecem entre as dez nacionalidades que mais pedem o chamado MVV – Machtiging tot voorlopig verblijf, a autorização para permanência temporária na Holanda – , ao lado de países como China, Índia, Turquia, Somália e Iraque.

Desde 2002, as leis de imigração vêm se tornando mais e mais rígidas na Holanda, o que tem dificultado a entrada legal no país e, consequentemente, aumentado o número de imigrantes ilegais.

Um grande número de jovens na faixa de 20 a 28 anos escolhe o caminho aparentemente mais fácil de permanecer no país ilegalmente. Segundo estimativas do Consulado Geral do Brasil em Roterdã, o número de brasileiros ilegais na Holanda gira em torno de 2250.

Deportações
A estimativa oficial é tímida e, na verdade, ninguém tem como saber ao certo o número de ilegais. Mas tudo indica que está aumentando, e muito.

Em 2007, aproximadamente 80 brasileiros ilegais foram deportados da Holanda. Em 2008, foram mais de 140 – 75% a mais, segundo dados do Ministério da Justiça holandês. Embora não haja uma relação direta entre o número de deportados e o número de ilegais, tudo leva a crer que o percentual de brasileiros ilegais na Holanda esteja crescendo.

Brasileiros que vivem no país há alguns anos também percebem nas ruas e no transporte público um significante aumento do número de compatriotas circulando, principalmente, em Amsterdã e Roterdã.

Dificuldades
Viver como imigrante ilegal implica em inúmeras dificuldades, mas os que optam por esta condição têm, em geral, objetivos bem traçados.

Como as opções de trabalho como ilegal também são limitadas, a grande maioria dos brasileiros ilegais vivendo na Holanda trabalha na construção civil ou fazendo faxina. Para esta reportagem, conversamos com três jovens imigrantes ilegais que identificaremos pelas iniciais J.. M. e P.

J., de 25 anos, veio de Contagem, Minas Gerais para a Holanda há dois anos e três meses e pretende ficar até o final de 2010, quando quer voltar para o Brasil e cursar a faculdade de Direito. J. veio a convite de uma amiga que já vivia na Holanda para trabalhar na construção civil, mas hoje trabalha como faxineiro.

Natural de Campo Mourão, no Paraná, M. está na Holanda há quase dois anos. Veio porque uma prima já morava aqui, mas ao contrário da maioria dos ilegais, não veio para trabalhar e juntar dinheiro para um projeto de vida no Brasil, e sim pela experiência de viver na Holanda, onde trabalha como faxineira. Ela conta que tem planos de ficar no país, apesar das dificuldades.

P., de 27 anos, saiu de Anápolis, Goiás, há cinco anos. Veio para a Europa para um projeto universitário e acabou ficando como ilegal. Trabalhou inicialmente na construção civil e hoje é faxineiro, mas também começou a fazer trabalhos na área de decoração de eventos, com a qual trabalhava antes no Brasil. Ele pretende ficar na Holanda apenas o tempo suficiente para conquistar independência financeira e poder voltar para o Brasil para terminar a universidade.

fonte: www.rnw.nl

Deixa uma Mensagem

*