Começaram a tramitar, nesta quarta-feira, 3, as propostas da nova reforma administrativa da Prefeitura de Fortaleza, na Câmara Municipal. Foram enviadas 14 propostas que aguardam votação do regime de urgência.

> Confira as propostas para a reforma

A reforma administrativa prevê a criação de quatro conselhos e três novos órgãos, a extinção da Fundação de Cultura, Esporte e Turismo (Funcet) e a reestruturação de vários setores. Trata-se de um “aprofundamento” do redesenho de emergência que RC fez no início de 2013, quando assumiu o cargo.

LEIA TAMBÉM
RC envia nova reforma administrativa

O vereador Acrísio Sena (PT), durante o pinga-fogo, destacou a chegada das mensagens, mas lamentou o pouco tempo para apreciação dos projetos. O vereador criticou que há poucas sessões para discutir as propostas, principalmente porque a Casa ainda terá de votar o orçamento da Prefeitura para 2015.
O vereador João Alfredo (Psol) também criticou a possibilidade de a proposta tramitar em regime de urgência. O parlamentar citou entrevista com o prefeito Roberto Cláudio (Pros) na qual o chefe do Executivo diz que o prazo para tramitação das matérias é dado pela Câmara. “Se a Câmara quiser, pode votar no ano que vem, para votar com segurança, para ter o debate”, disse Alfredo.

Entre as propostas estão a criação do Conselho Municipal de Segurança Cidadã, do Conselho Municipal de Direitos da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais e a extinção da Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor).

Redação O POVO Onlinecmara-municipal